Arquivo da categoria: Farofa

Sobre as outras possíveis formas de ser e estar na Universidade

Padrão

por Camila Braga

Image

Tarde de sábado sem sol e sem sal. No meio do feriado de Finados, as ruas de Juiz de Fora estavam quase desertas. Metade da cidade devia estar curtindo uma praia no Rio, e a outra, uma preguiça no sofá. Encaixadas em nenhuma das duas opções, resolvemos ir conhecer o campus da UFJF.

Um pouco afastada do centro, a Universidade fica no meio de uma Mata Atlântica teimosa e urbana. Dos portões para dentro, o ar entra mais fácil, mais leve e mais fresco. Mesmo em um final de semana, não havia portaria fechada nem a necessidade de apresentar qualquer documento. Só fomos, montanha acima. Lá do alto, víamos a cidade inteira; morros, prédios e cabeças. Paramos no ICH, o Instituto de Ciências Humanas, depois que vi uma placa “Centro de Vivência” e minha curiosidade não resistiu. A unidade é super nova e começa agora a receber as primeiras turmas advindas do outro ICH, que fica em outro ponto do campus e agora vai abrigar parte das Ciências Biológicas. O centro de vivência, com esse nome charmoso e atraente, se resume basicamente a uma lanchonete, segundo estudantes de Psicologia que passavam por ali, saindo de um congresso. Não, não era o ambiente vivo que imaginei, com estudantes jogando xadrez e ouvindo música e trocando ideias e opiniões e planos e sonhos e copos de café.

Todo o encanto do campus, na verdade, reside no Centro de Vivência de toda a UFJF. Foi lá que encontrei a população juiz de forana que eu tinha imaginado surfando no Leme. Em uma ampla área de estacionamento, dezenas de crianças e jovens andavam de skate e se desafiavam em manobras entre corpos e caixotes. Mais à frente, estava a primeira academia livre da cidade, fruto de uma parceria entre a Unimed e a Universidade. Faltavam aparelhos para tantos braços dispostos.

A Universidade Federal de Juiz de Fora conta ainda com um lago, em volta do qual a galera corre, caminha ou dá cambalhota; gramado para a prática de esportes e uma área aberta denominada concha acústica, para shows e demais eventos. Tem espaço para os patins, as pipas, a bola, o cachorro, os pais, os filhos e os avós. Em um sábado sem sol, mas de repente, salgado.

Foi então que conheci Bob, em suas quatro patas e rabo frenético. Erguendo os olhos, conheci seu dono, José*. Entre devaneios sobre o Brasil, o verão e a corrupção, José trouxe à tona um diferencial que considera que a UFMG possui em relação à UFJF: o incentivo à pesquisa. Com suas portas abertas e admirável utilização do espaço público, de acordo com ele, a Universidade de Juiz de Fora ainda falha no investimento em pesquisa e extensão. “Mas estamos caminhando”, concluiu, e torço para que caminhemos com eles – não necessariamente na mesma direção.

P.S.: Na UFJF, o curso de Comunicação Social não funciona no ICH, mas em outro prédio, junto com os cursos de Educação e Serviço Social.

*Nome fictício, por motivos de: não nos perguntamos nomes.

Eleições!

Padrão

por Caio Paranhos

Essa semana vocês viram no grupo da Comunicação santinhos de alguns colegas, e podem ter se perguntado: pra quê isso, se nas eleições do ComuniCA só tem uma chapa? Por que fazer uma campanha quando não há concorrência?

Primeiro, porque precisamos de um número mínimo de votos: 10% dos estudantes do curso, para ser mais preciso, um pouco mais de 40 votos dos 400 e poucos alunos que temos atualmente. Mas muito mais do que isso, queremos que você participe do nosso Centro Acadêmico, não apenas apoiando o que fazemos com o mouse na mão, mas participando de verdade e cuidando do que também é seu. Os santinhos podem ser vistos como uma crítica ao fato de termos apenas uma chapa, tratando cada um dos membros como candidatos próprios. Porém, eles são uma forma de mostrar que na nossa gestão as individualidades e as ideias de cada pessoa são valorizadas, porque é assim que construímos um CA democrático e participativo.

Nos dias 28 e 29 você tem 2 opções: não votar ou votar em nós. Mas você pode fazer muito mais do que isso, pode fazer o seu ComuniCA. Então, vem!

Grande começo

Padrão

Uma grande explosão sem som e origem prolifera em um incrível vazio. Big-bang do semestre. Big-bang das aulas. Big-bang do stress. De agora em diante, estamos expostos a todo tipo de encheção de saco de professor, a trabalho das mais incríveis dificuldades, a matérias das mais complexas formas de entendimento. Mas calma, não é só isso. Também estamos expostos aos encontros mais calorosos entre estudantes, das festas mais luxuriosas da UFMG e dos botecos mais divertidos da FAFICH.

Já era hora de embebedarmos com os colegas comunicólogos e começar o ano com o pé direito! E para isso, nada melhor do que um Começão! Vinho e petisco liberados, e uma cerva no ponto! Espera, está faltando uma coisa… Você! Nada seria do Começão sem os animados estudantes da Comunicação! E foi exatamente o que aconteceu. A combinação certa de receptividade, simpatia e animação. Não vou esquecer de novo: também teve solidariedade. O lucro do Começão foi todo revertido para Pinheirinho, uma comunidade que esta desabrigada no estado de São Paulo.

E assim começamos o semestre. Com um Começão de primeira… e por falar em primeira… Nos vemos em 31 de março.

Confira as fotos aqui.

Já que Minas não tem mar… Eu vou para luta!

Padrão

Foto de Andrew Costa

O feriado do dia 15 de novembro pode significar pouco para os argentinos, mas Brasileiro que se prese sabe de cor: dia da proclamação da república. Dia de se comemorar o fim da imposição monárquica, dia de se encontrar com a galera, dia sim de tomar umas biritas e não sei mais o que, mas também foi dia de discutir novos avanços na liberdade desse povo bronzeado.

O ERECOM Vitória 2011, que aconteceu durante o feriado prolongado do dia 15, significou o fortalecimento de uma das executivas nacionais estudantis mais importantes do Brasil, a ENECOS. Novas pessoas dispostas a fazer a diferença surgiram nesses cinco dias de encontro.

E o que que rolou? Ah, muita coisa… Discussões, palestras, mesas redondas, oficinas, vivências e as famigeradas culturais, de onde foi importada a “Roda do amor livre”. É simplesmente indescritível a experiência!

E depois da troca de conhecimentos chegou a hora de ir para a luta! Melhorar esse país que já é um dos melhores do mundo, mas que ainda esquece seu povo. Lutar para que a liberdade seja algo real! O que de fato pode ser!

No dia 15 de novembro de 1889 nos tornamos livres de um tipo de imposição, agora é hora de nos tornamos livres de várias outras! E vamos para luta!

Yes you can!

Padrão

Sabe aquela foto em que você saiu horrível? Ou aquela que ficaria ótima se não fosse uma espinha em seu nariz? Sem contar nas inúmeras que você nem lembrava ter tirado, devido a seu estado mais do que bêbado(a), e ai esta aquela coisa? Mostrando inclusive partes que deveriam ser censuradas…

Calma a função do ComuniC.A. não é lembrar de seus terríveis micos, mas de ajudar a concerta-los! Sim, é possível ser um Casanova ou uma Vênus em qualquer foto! Conquiste mocinhos e mocinhas no facebook e vagas de emprego sabendo operar os softwares Adobe Photoshop, Illustrator e Indesign!

O ComuniC.A. oferece dos dias 29 de outubro a 10 de dezembro o curso de softwares mais barato do mercado! Apenas R$300, ou três vezes sem juros de R$100! Não perca essa oportunidade! As inscrições vão até amanhã (dia 27 de outubro) no Hall do 3º andar da FAFICH e as vagas já estão acabando! Só possuem 10 vagas com notebook próprio e 10 com os MAC’s do Labor da FAFICH (onde será realizados o curso). O curso será sempre aos sábados de 8:00 à 12:15.

Essa é sua chance de se libertar visualmente! Não perca!

Sobre a nossa Semana

Padrão

Quem não participou perdeu. Fato. Rodadas de discussão, oficinas e um showzinho no final porque, afinal, ninguém é de ferro.

A Semana da Comunicação voltou com tudo depois de um longo período suspensa. A programação estava imperdível e foi muito elogiada. Palestras de altíssimo nível e oficinas muito bem elaboradas constituíram a Semana que se encerrou com um show para animar a galera. Não me canso de repetir: quem não participou PER-DEU! Mas se acalme o sucesso dessa volta pode ser a garantia da 6ª Semana da Comunicação que particularmente aguardo ansioso!

Por fim, um agradecimento ao pessoal do Transborda e a todos aqueles que contribuíram para a Semana! Que venha a milésima pois estarei em todas!

SEMANA DA COMUNICAÇÃO

Padrão

GALERA,

Estão abertas as inscrições para a Semana da Comunicação, que ocorrerá dos dias 12 a 16 de Setembro. Confira abaixo a programação e faca sua inscrição!

Segunda-feira, 12/9

UFMG / FAFICH – AUDITÓRIO PROF. LUIZ BICALHO

>> Abertura <<

Ivana Bentes (UFRJ)

|| 9h30 ||

>> Encontro “Comunicação e Movimentos Estudantis” <<

|| 13h ||

>> Oficina “Midialivristas” <<

Oficineiros: Camila Cortielha + agentes do Centro Multimídia do Circuito Fora do Eixo

O que é: Com o intuito de formar agentes de comunicação livre e multiplicar o pensamento de trabalho colaborativo e interdisciplinar nas áreas de comunicação, os integrantes do Centro Multimídia Fora do EIxo ministrarão oficina focada em planejamento e execução de cobertura de eventos seja em texto, vídeo, foto e novas mídias, principalmente voltado para internet. A oficina busca passar conhecimento com uma linguagem simplificada e ferramentas acessíveis, além de discutir os conceitos envolvidos na forma de trabalho do Centro Multimídia, como o Cidadão Multimídia e Repórter Multimídia.

Para quê: Capacitar 20 alunos que realizarão a cobertura do festival Transborda
Para quem: Estudantes, profissionais e demais interessados em comunicação livre.
Número de vagas: 20
Onde: ComuniCA

|| 12/09 a 18/09 ||
|| 14h as 18h / 12/09 ||
|| 09h / reuniões de pauta ||

EU VOU!

Terça-feira, 13/9

UFMG / FAFICH – AUDITÓRIO PROF. LUIZ BICALHO

>> Mesa “O Audiovisual e o Espaço Urbano” <<

Michel Brasil (Associação Imagem Comunitária)
Guilherme Fiuza (Abuzza Produções)
Claúdia Mesquita (UFMG)
Mediação: Cristiane Lima (UFMG)

|| 9h30 ||

>> Oficina “Letra torta e firulada” <<

Oficineiros: Equipe 45 Jujubas
O que é: Oficina de tipografia e Caligrafia para desenvolvimento de caracteres diferenciados.
Na oficina pretende-se um breve flerte com a tipografia clássica justamente para buscar os caminhos de rompê-la em busca de expandir os limites de comunicação do desenho de caracteres. A base do trabalho é manual, ou seja, iremos desenhar muitos caracteres. A ideia é ficar afastado de computadores, pois eles sugam a sua esperteza.
Para quê: Iniciar um estímulo na produção de letreiros.
Para quem: Comunicadores interessados em desenho tipográfico.
Número de vagas: 16
Onde: a divulgar

|| 14h as 18h ||

EU VOU!

>> Oficina Empreendedorismo Cultural e Criativo <<

Oficineira: Rafaela Cappai
O que é: Como parte do projeto “Diário de Viagem: Experiência Compartilhada na Formação de Empreendedores Culturais”, empreendedores culturais e criativos (artistas, produtores, gestores, ativistas, jornalistas culturais e blogueiros) terão acesso às estratégias, conhecimentos e ferramentas adquiridos durante o Mestrado em Empreendedorismo Cultural e Criativo, da Goldsmiths University of London.
Para quê: Capacitar 20 empreendedores culturais para atuar como empreendedores culturais, criando, organizando, gerenciando e desenvolvendo seus próprios empreendimentos de modo sustentável, em lugar da excessiva dependência do Estado ou de patrocinadores privados.
Para quem: artistas, gestores, produtores, ativistas, jornalistas culturais entre outros, que já empreendem na área da cultura ou/e indústrias criativas, ou que possuem grande interesse em começar a empreender.
Número de vagas: 20
Onde: a divulgar

|| 14h as 18h ||

>> Oficina Documentário e dispositivos móveis <<

Oficineiro: Richardson Pontone (Associação Curta Minas ABDMG
O que é: Aula expositiva com trechos de documentários e prática com dispositivos móveis (celulares, máquinas fotográficas). Será discutido também um novo formato, o webdocumentário ou hiperdocumentário, além de abordar a prática de edição compartilhada e online.
Número de vagas: 15
Para quê: Desenvolver linguagem de filme documentário através do uso de dispositivos móveis.
quem: Interessados em produção de filme documentário, especialmente na investigação de novos formatos para essa prática.
Onde: Sislab/LABOR (3o andar FAFICH/UFMG)

|| 14h as 17h ||

EU VOU!

UFMG / FAFICH – AUDITÓRIO SÔNIA VIEGAS

>> Mostra de Cinema DF5 – Distribuidora de Filmes Fora do Eixo <<

Lançamento do documentário “Salto no Vazio” retratando a experiência da banda sabarense 4Instrumental na gravação de seu primeiro disco na Argentina, “4.1”, no primeiro semestre de 2011.
“O Estranho” de Alex Pizano (RO)
“O Assasino do Bem” de Vítor Guerra & Hiro Ishikawa (SP)

UFMG / FAFICH: Auditório Prof. Bicalho

|| 19h ||

Quarta-feira, 14/9

UFMG / FAFICH – AUDITÓRIO PROF. LUIZ BICALHO

>> Mesa “Comunicação e Ativismo” <<

Milene Migliano (egressa UFMG)
MárcioSimeone (UFMG)
Gustavo Bones (Movimento Nova Cena)
Mediação: Felipe Altenfelder (Circuito Fora do Eixo)

>> Oficina Invenções da cidade: Belo Horizonte no cinema <<

Oficineiros: Mariana Souto (UFMG) e Victor Guimarães (UFMG)
O que é: Um percurso por alguns filmes brasileiros, entre curtas e longas-metragens, que inventam imagens de Belo Horizonte, construindo uma noção de espaço e forjando uma ideia de cidade. O curso propõe uma articulação entre a exibição de alguns filmes (ou trechos), comentários críticos e debates.
Para quê: Proporcionar aos participantes uma série de experiências cinematográficas que têm a cidade de Belo Horizonte como cenário e tema central. No mesmo movimento, pensar o cinema e pensar a cidade: uma cidade que se faz nos filmes e com os filmes.
Para quem: Interessados tanto em cinema como em questões urbanas, especialmente as relativas à cidade de Belo Horizonte.
Número de vagas: 25
Onde: a divulgar

|| 14h as 18h ||

EU VOU!

>> Oficina “Letra torta e firulada” <<

|| 14h as 18h ||

EU VOU!

>> Oficina Empreendedorismo Cultural e Criativo <<

|| 14h as 18h ||

>> Oficina Documentário e dispositivos móveis <<

|| 14h as 17h ||

UFMG / FAFICH – AUDITÓRIO SÔNIA VIEGAS

>> Mostra de Cinema Documentário – Curadoria: Carla Maia (Assoc. Filmes de Quintal/DCS-UFMG) <<

Filme: L.A.P.A. (RJ, 2008) Direção: Cavi Borges e Emílio Domingos                 

[Sinopse: Um mergulho no universo do hip hop carioca e no cotidiano de quem busca sobreviver de música no Brasil.]

|| 19h ||

EU VOU!

Quinta-feira, 15/9

UFMG / FAFICH – AUDITÓRIO PROF. LUIZ BICALHO

>> Mesa “Cultura Digital” <<

Francisco Coelho dos Santos (UFMG)
Rodrigo Savazoni (Casa de Cultura Digital – SP)
Camila Cortielha (Centro Multimídia Fora do Eixo)
Mediação: Carol Abreu (UFMG)

|| 9h30 ||

>> Oficina Invenções da cidade: Belo Horizonte no cinema <<

|| 14h as 18h ||

EU VOU!

>> Oficina “Letra torta e firulada” <<

|| 14h as 18h ||

EU VOU!

>> Oficina Empreendedorismo Cultural e Criativo <<

|| 14h as 18h ||

EU VOU!

UFMG / FAFICH – AUDITÓRIO SÔNIA VIEGAS

>> Mostra de Cinema Documentário – Curadoria: Cláudia Mesquita (forumdoc/DCS-UFMG) <<

Filme: Av. Brasília Formosa (2009). Direção: Gabriel Mascaro

[Sinopse: Um olhar observador sobre o local que abrigava palafitas num dos bairros mais famosos de Recife, Brasília Formosa, e uma análise discreta da falta de planejamento urbano e de como o crescimento da classe média tem mudado radicalmente a arquitetura da cidade.]

|| 19h ||

Sexta-feira, 16/9

UFMG / FAFICH – AUDITÓRIO PROF. LUIZ BICALHO

>> Mesa “Música no Século XXI: produção, experiência e consumo” <<

Carlos Palombini (IEAT/UFMG)
Bruno Nogueira (UFBA / Faculdades Integradas Barros Melo)
Jeder Janotti (UFPE)
Mediação: Marcelo Santiago (blog Meio Desligado)

|| 9h30 ||

UFMG / FAFICH – ARENA

>> Show de Encerramento <<

Tempo Plástico (MG)

|| 12h ||

TÔ PERDIDO!
Av. Antônio Carlos, 6627 – Pampulha